Cúpulas Ibero-Americanas/

A I Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo de 1991 consagrou na sua Declaração final o reconhecimento de um espaço comum ibero-americano de concertação política e de cooperação o qual, ano após ano, foi sendo dotado de profundidade e conteúdo.

“Decidimos constituir a Conferência Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo com a participação dos Estados soberanos da América e Europa de língua espanhola e portuguesa”.

A Conferência Ibero-Americana tem como ponto central a realização bienal (anual até 2014) da Cúpula Ibero-Americana, uma reunião ao mais alto nível político. A referida reunião é coordenada pela Secretaria Pro-Tempore (constituída pelo país anfitrião da Cúpula) em conjunto com a Secretaria-Geral Ibero-Americana.

A Reunião de Ministros das Relações Exteriores é o segundo órgão mais importante em matéria de tomada de decisões, logo a seguir à Cúpula. O encontro continua a ter lugar anualmente para dar seguimento aos mandatos dos Chefes de Estado e de Governo durante a Cúpula imediatamente anterior.

As reuniões dos Coordenadores Nacionais e dos Responsáveis de Cooperação são as instâncias de gestão e de discussão habituais e convocam-se várias vezes por ano. Por sua vez, as Reuniões Ministeriais reúnem de dois em dois anos (anualmente até 2014) os ministros e altos responsáveis ibero-americanos de diferentes áreas para tratar questões setoriais. Há também diversos fóruns e encontros entre empresários, sociedade civil, parlamentares, governos locais e diferentes tipos de organizações que também realizam encontros técnicos.

Todas estas reuniões, fóruns e encontros servem para que os mandatários ibero-americanos possam discutir e dar prioridade aos temas que serão abordados na Cúpula.

Os encontros constituem um fórum privilegiado para tratar questões multilaterais. Criam um clima de confiança entre os vários intervenientes que permite trocar experiências, estabelecer diagnósticos partilhados, e concertar posições comuns face aos desafios que a Comunidade enfrenta.

Os membros da Conferência Ibero-Americana são os 22 países da Ibero-América: 19 países da América Latina de língua castelhana e portuguesa, bem como Andorra, Espanha e Portugal.

A Conferência Ibero-Americana conta também com Observadores Associados (Estados) e Observadores Consultivos (Organizações internacionais). A sua presença permite promover uma relação mais estreita com outros membros da comunidade internacional e abrir assim a Ibero-América aos países e espaços linguística e culturalmente afins.

cumbres-background

próxima cúpula

XXVI Cúpula Ibero-Americana de Chefas e Chefes de Estado e de Governo, Guatemala 2018